Realiza Cuesta fortalece empreendedores da Economia Criativa na região da Cuesta Paulista

REALIZA CUESTA

Em setembro de 2021, o Instituto Jatobás em parceria com o SEBRAE, deu início a 2° edição do  Realiza Cuesta, iniciativa que tem como missão  apoiar 14 empreendimentos da Economia Criativa da região da Cuesta Paulista, em São Paulo, por meio da  Jornada de desenvolvimento integrado com duração de seis meses, além de um  prêmio de até R$5.000,00 no final do percurso. 

Clique aqui para saber mais sobre os critérios do edital Realiza Cuesta.

“A Jornada do Realiza Cuesta é uma jornada integrada, que olha para as habilidades técnicas necessárias ao empreendedor e também para o desenvolvimento do potencial humano. Através de mapas de perfil individuais e do grupo, nós customizamos conteúdos e práticas que possibilitam o trabalho de reconhecimento e ampliação dos potenciais individuais e coletivos”, conta Lígia Carnicelli, responsável pela área Jornadas dos Agentes Transformadores do Instituto Jatobás. “Nosso objetivo é que os participantes saiam conscientes de seus papéis nas suas relações e nas suas comunidades e possam impactar a região de maneira positiva através de seus negócios de economia criativa”, completa.

REALIZA CUESTA                                         Encontro realizado em outubro de 2021 na Fazenda dos Bambus em Pardinho-SP

Durante a Jornada, que encerra em abril deste ano, os empreendedores passarão por oficinas para o desenvolvimento do potencial humano e o aprimoramento das competências e habilidades técnicas. Também serão oferecidas mentorias individuais e capacitações em temas como: comportamento empreendedor, modelo de negócio, plataforma Canva, pesquisa de mercado, jornada do cliente, gestão financeira, fontes de financiamento, marketing e comunicação, formalização e encontros de fortalecimento de rede etc. 

O Realiza Cuesta evidencia os profissionais que atuam dentro da Economia Criativa, para que eles possam ter uma jornada de desenvolvimento no seu trabalho. Porque a gente sabe a dificuldade que é empreender. Não só financeira, mas emocionalmente é um desafio enorme e a jornada permite que eles tenham um preparo,” conta Vitor Souza, responsável pela economia criativa do Instituto Jatobás.

Mapeamento da Economia Criativa

Em agosto de 2021, o Instituto Jatobás realizou o primeiro mapeamento da Economia Criativa, feito a partir da escuta de profissionais da área da cultura da região da Cuesta Paulista. 

“Por meio do mapeamento nós conseguimos entender um pouco sobre o perfil dos empreendedores e artistas da região, qual  a idade, quais são as principais necessidades e os maiores empecilhos na hora de desenvolver seus projetos ou negócios”, ressalta Vitor Souza.

De acordo com Vitor, o mapeamento garante a inclusão da Cuesta como uma área de desenvolvimento criativo, permitindo que empresas, investidores e instâncias governamentais possam agir e garantir as estruturas necessárias para o crescimento econômico e social de toda região. 

O que é?

A principal matéria-prima da Economia Criativa é o capital intelectual. Os empreendedores desse segmento criam produto e/ou serviço, como ferramentas para o desenvolvimento econômico, social e cultural da sociedade.

A Economia Criativa é dividida em quatro áreas:  

  • Consumo: design, publicidade, marketing e moda;
  • Cultura: expressões culturais, patrimônio e artes, música e artes cênicas; 
  • Mídia: editorial e audiovisual;
  • Tecnologia: P&D (Pesquisa e Desenvolvimento), bibliotecologia e TIC (desenvolvimento de softwares, sistemas, consultorias etc).

Segundo um estudo nacional realizado pela FGV em parceria com a Secretaria de Cultura e Economia Criativa e o Sebrae, em 2020 foram gerados pela Economia Criativa 1,5 milhões de empregos, atingindo a participação de 3,9% do PIB do Estado. No Brasil, o setor é responsável por 4,9 milhões de trabalhos criativos na economia mundial. 

 

Instituto Jatobás distribui cartões alimentação para famílias afetadas pela pandemia em São Paulo

Instituto Jatobás distribui cartões alimentação a famílias afetadas pela pandemia

Parceria entre aTUAção perifasul, Bancos de Alimentos e bioMérieaux beneficiou 496 famílias

Em janeiro de 2020, graças a uma parceria com o Banco de Alimentos e a bioMérieaux Brasil, o Instituto Jatobás distribuiu 496 cartões alimentação Sodexo para famílias que tiveram a sua renda afetada pela pandemia da Covid-19.

Do total de cartões, 294 foram distribuídos pelo próprio Instituto Jatobás a famílias do entorno do bairro do Campo Belo, em São Paulo. Os demais 202 cartões foram distribuídos a 10 iniciativas sociais apoiadas pelo edital aTUAção perifasul (uma parceria nossa com a Fundação ABH, Fundação Alphaville e Macambira Sociocultural). Elas então distribuíram os cartões para as famílias necessitadas em seus territórios.

Agradecemos aos coletivos que nos ajudaram na distribuição dos cartões alimentação:

✅ Capão Cidadão

✅ Ceariba Mirim

✅ e-Bairro

✅ Feminismo Comunitário

✅ Fora de Frequência

✅ Macambira Sociocultural

✅ Rádio Comunidade

✅ Reviveno

✅ Trançamor

✅ Troupe na Rua

Fundação Salvador Arena oferece programa gratuito de formação e consultoria para gestão no 3º setor

teamwork meeting with business people

25 organizações serão capacitadas a modernizar a sua gestão; inscrições até 20/02

Oportunidade para associações e fundações sem fins lucrativos de interesse social que atuam nas áreas de educação, assistência social e/ou saúde! A Fundação Salvador Arena abriu no dia 20 de janeiro, inscrições para um programa gratuito voltado a Organizações da Sociedade Civil (OSC) dispostas a modernizar a sua gestão, governança, processos internos e pensar em processos de sucessão. Ao todo, serão selecionadas 25 organizações sediadas ou com atuação em qualquer localidade do território brasileiro. As inscrições se encerram em 20 de fevereiro.

O programa abordará, entre outros temas:

  • Pontos fundamentais de um planejamento eficiente e como executá-lo;
  • Manejo da legislação do 3º Setor e como transformá-la em benefícios para o seu público-alvo;
  • Como obter ou manter certificações e títulos governamentais mais adequados e relevantes para a sua organização (Ex.: CEBAS; CMAS; CMDCA; etc.);
  • Melhorias na gestão dos recursos;
  • Pontos fundamentais para elaboração de projetos sociais visando a captação de recursos;
  • Requisitos para uma prestação de contas transparente.

Os benefícios para as organizações participantes incluem:

  • Mentoria e monitoramento no processo de mudança;
  • Estrutura institucional e financeira para a defesa de sua causa;
  • Autonomia e empoderamento para atuação em meio às políticas públicas e aos financiadores e patrocinadores;
  • Gestão profissionalizada e equipes engajadas;
  • Visão sistêmica dos seus processos internos;
  • Identificação de quais títulos e reconhecimentos são importantes para isenções fiscais e legitimidade no Terceiro Setor.

Para mais informações, acesse o edital completo no link: http://www.fundacaosalvadorarena.org.br/home/wp-content/uploads/2021/01/editaleadgestao2021.pdf


Foto: Br.freepik.com

BTG Pactual abre inscrições para programa gratuito de capacitação de ONGs e OSCs

Aprender

As 10 instituições selecionadas receberão 100 horas de qualificação, além de workshops e mentoria com profissionais experientes do terceiro setor

O banco de investimentos BTG Pactual abre nesta segunda-feira, 18, inscrições para uma nova rodada do BTG Soma. O programa gratuito, lançado em agosto de 2020, é voltado para a profissionalização e aceleração de ONGs e OSCs.

Com o objetivo de contribuir com a performance e profissionalismo do terceiro setor, a iniciativa visa oferecer às organizações apoio para que elas se desenvolvam de forma sustentável, com acesso a networking e capacitação para seu crescimento e manutenção de suas ações, por meio de workshops, aulas e mentorias. O projeto conta com a consultoria da Ação Social para Igualdade das Diferenças (ASID Brasil).     

Já participam do programa seis ONGs parceiras do banco como Ballet de Paraisópolis, PROA, Instituto Tiago Camilo, Instituto DOM, Moinho Cultural e Mano Down. Neste ano, quando acontece a segunda rodada, serão escolhidas 10 instituições.   

“A partir da nossa experiência com a primeira rodada do projeto, com ONGs e OSCs parceiras do banco, pudemos entender quais são os maiores desafios e carências dessas instituições e conseguimos aprimorar o nosso programa de profissionalização. Agora, estamos abrindo a oportunidade para que organizações de todo o Brasil possam participar. Trata-se de uma contribuição valiosa para a profissionalização ainda maior do terceiro setor”, diz Martha Leonardis, sócia e head de responsabilidade social e eventos do BTG Pactual.  

Requisitos

Para participar da seleção, as instituições precisam atender a alguns pré-requisitos, como: 

  • Ser uma organização sem fins lucrativos (OSCIP, OS, ONG, instituto, fundação, ou qualquer tipo de organização social);
  • Ter tempo de existência formal de no mínimo três anos;
  • Receita anual mínima de R$ 300 mil;
  • Disponibilidade da alta liderança para as atividades;
  • Ter uma equipe fixa e remunerada e não estar atrelada a outro programa de aceleração ou desenvolvimento de gestão no mesmo período da realização do programa.

Também é imprescindível que as organizações tenham ligação e contribuam com os pilares de atuação social como empreendedorismo, educação e meio ambiente. 

A escolha das instituições será feita por meio de um comitê social, que, junto com a Ação Social para Igualdade das Diferenças (ASID Brasil) e a área de responsabilidade social, realizam uma análise para definição das organizações escolhidas.  

Entenda o programa

O projeto gratuito buscará por instituições que possuam um impacto social significativo em sua região de atuação e que precisem de apoio profissional e estrutural para ampliar o alcance de suas atividades. 

As 10 organizações selecionadas para o BTG Soma receberão 100 horas de capacitação liderada em sua grande maioria por profissionais com experiência na realidade do terceiro setor, além de workshops e mentorias com colaboradores e sócios do BTG Pactual.

Na jornada de capacitação serão abordados conceitos aplicáveis em marketing, planejamento estratégico, modelos de negócio, finanças, avaliação de impacto, propostas de expansão e captação de recursos. 

Cada uma das organizações contará com quatro mentores. Todo o programa e acompanhamento terá duração de aproximadamente 12 meses.    

Inscrições

As inscrições para o BTG Soma podem ser feitas no SITE entre os dias 18 de janeiro e 4 de fevereiro de 2021. 

 

IGESC abre inscrição para curso de gestão para ONGs e empreendedores sociais

IGESC abre vaga para curso de gestao de ONGs

Programa de capacitação 100% online inclui serviço de consultoria; cada inscrição dá direito a até dois participantes da mesma organização

O Instituto GESC – Gestão para Entidades da Sociedade Civil está com vagas abertas para o curso de gestão, dirigido a organizações e empreendedores sociais. O programa é destinado aos diretores, funcionários e voluntários de ONGs e empreendimentos sociais, que queiram desenvolver seus negócios de impacto social, aprender novas ferramentas de gestão e se conectar com outras organizações para atuação em rede.

Segundo o instituto, o grande diferencial do curso é o serviço de consultoria oferecido ao longo do programa. A partir de um diagnóstico realizado pelos participantes, com o apoio dos consultores, cada organização desenvolve um projeto ou plano de negócios relevante para sua atuação, transferindo os conceitos teóricos para a prática no dia a dia.

Programa de capacitação

A capacitação possui carga horária de 150 horas distribuídas em 16 semanas, sendo 60 horas dedicadas às atividades práticas e 90 horas para o conteúdo teórico.

O programa, que é 100% online, inclui aulas gravadas e por videoconferência, diagnóstico da situação atual da organização, consultoria exclusiva e elaboração de projeto ou plano de negócio relevante para cada organização participante.

Além disso, o IGESC afirma que cada inscrição dá direito a até dois participantes da mesma organização. O prazo para formalizar o interesse vai até 18 de janeiro.

A programação do curso inclui temas como pensamento estratégico, projetos, marketing e comunicação social, captação de recursos, gestão de pessoas, gestão financeira, governança, entre outros.

Entre as organizações que já participaram das aulas estão o próprio Instituto Jatobás, que é parceiro do IGESC, além de organizações como Amigos do Projeto Guri, Liga Solidária, UNIBES, Tenda da Solidariedade, ABRALE, APAE, Aliança da Misericórdia, Obras Sociais Irmã Dulce, Santos Mártires, CREN, Instituto Cyrela, Gastromotiva, entre outras. 

Ficou interessado? Confira o conteúdo do curso completo e o investimento aqui!

Por Francielle Bertolacini, de São Paulo

Prêmio “Não Aceito Corrupção” acontece amanhã, dia 9 de dezembro

Premio Nao Aceito Corrupcao

Nove projetos de combate à corrupção serão premiados nas categorias Academia, Tecnologia e Comunicação

Acontece nesta quarta-feira, dia 9, a cerimônia de premiação da segunda edição do Prêmio Não Aceito Corrupção. Trata-se de uma iniciativa do Instituto Jatobás com a parceria técnica do Instituto Não Aceito Corrupção que reconhece projetos acadêmicos, aplicativos e peças de comunicação que sensibilizem, mobilizem e divulguem conceitos relacionados ao combate à corrupção. Os finalistas serão divulgados no evento online que será transmitido pelo canal do Instituto Jatobás no Youtube, a partir das 18h.

Os projetos finalistas foram enviados por estudantes e professores universitários de graduação e pós-graduação e avaliados por uma banca especializada. Cada um disputa em uma de três categorias: Academia, Tecnologia e Comunicação. Os critérios de avaliação foram

  • Adequação ao tema do concurso
  • Compreensão dos conceitos relacionados ao tema do concurso
  • Inovação e Criatividade na proposta de trabalho
  • Percepção de relevância/benefício para a sociedade
  • Capacidade de análise crítica, reflexão e posicionamento
  • Aplicabilidade/usabilidade

Cada categoria terá três premiados: o primeiro lugar receberá um voucher de R$ 6 mil, além de menção honrosa; o segundo e o terceiro lugares receberão um voucher de R$ 3 mil e R$ 1 mil, respectivamente.

O Prêmio Não Aceito Corrupção é financiado por recursos oriundos de emenda parlamentar, firmada por meio do convênio nº 883266/ 2019, entre o Instituto Jatobás e o Ministério da Justiça e Segurança Pública, que pode ser consultado a qualquer momento no site da Plataforma +Brasil.

Assista a cerimônia de apresentação às 18h no link: https://www.youtube.com/watch?v=ZKaw-PF8ajs.

RedeGIFE explora a contribuição do Investimento Social Privado para a equidade racial

equidade racial

No Mês da Consciência Negra o GIFE lançou um conteúdo especial sobre equidade racial e Investimento Social Privado (ISP). A data já seria motivo para se refletir mais a fundo como combater o racismo estrutural no Brasil, mas o assassinato público de José Alberto Freitas, em uma loja do Carrefou no último dia 19, deu ainda mais força a esse debate.

O GIFE destaca dados cruciais para entender o racismo estrutural. Ao mesmo tempo em que 54% da população brasileira é negra, negros correspondem a:

  • 70% das pessoas que vivem em situação de extrema pobreza;
  • 71% das vítimas de homicídio;
  • 61% da população carcerária.

Além disso, outros dados disparam o alerta:

  • 1 jovem negro é assassinado a cada 23 minutos no país;
  • 65,3% das mulheres assassinadas vítimas de agressão são negras;
  • A taxa de analfabetismo entre negros é de 9,3%, enquanto entre brancos esse valor cai para 4%;
  • Os rendimentos dos negros equivalem a 57% do valor dos rendimentos dos brancos.

Esses e outros dados estão disponíveis e analisados no guia O que o Investimento Social Privado pode fazer por Equidade racial?.

A publicação é parte da série O que o ISO pode fazer por…? que aborda agendas brasileiras nas quais a atuação do setor ainda é tímida com a perspectiva de orientar e incentivar a aproximação dos investidores.

Tenha acesso a esses outros conteúdos sobre ISP e equidade racial clicando nesse link.


Foto: Freepik – br.freepik.com

Fundación MAPFRE cria edital de 30 mil euros para projetos de inovação social

Edital premia projetos de inovacao social

Entidade irá premiar projetos ligados à saúde e tecnologia digital; economia do envelhecimento; e prevenção e mobilidade segura e sustentável

A Fundação MAPFRE, em parceria com o Instituto de Empresa, lançou a 4ª edição dos Prêmios Fundación MAPFRE à Inovação Social, que tem como objetivo ajudar iniciativas inovadoras de grande impacto social. O prazo para realizar a inscrição termina na próxima segunda-feira, 30. Clique aqui para fazer sua inscrição!

Nesta edição, poderão se inscrever projetos do Brasil, América Latina (excluindo o Brasil) e Europa que estejam ligados às áreas da saúde e tecnologia digital; economia do envelhecimento; e prevenção e mobilidade segura e sustentável.

Etapas

De todos os projetos apresentados, no máximo 27 (9 para cada região) serão escolhidos para disputar as semifinais regionais. Os representantes dos projetos semifinalistas receberão mentoria online e visibilidade do seu projeto na região.

Em cada semifinal regional, serão escolhidos 3 projetos (um para cada categoria) que irão disputar a grande final. Para se preparar para a cerimônia de apresentação, os finalistas receberão um coaching especializado.

Calendario

Na grande final, os três projetos vencedores serão selecionados entre os 9 finalistas, um para cada categoria, que receberão um prêmio em dinheiro de 30 mil euros com a intenção de promover a iniciativa.

Quem pode participar?

Poderão participar estudantes universitários ou de escolas de negócios, cientistas, investigadores e docentes universitários, além de empreendedores com um projeto inovador. Ou seja, tanto pessoas físicas (individuais/profissionais) quanto jurídicas.

Avaliação

Será avaliado o interesse dos projetos apresentados seguindo os critérios do potencial de impacto social, inovação, viabilidade, solidez da equipe, desenvolvimento da ideia e aspectos jurídicos associados. 

Confira aqui o edital!

Clique aqui para fazer sua inscrição!

Campanha Dia de Doar promove cultura da doação

strength people hands success meeting

Iniciativa, organizada e liderada pela Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR), acontece na próxima terça-feira, 1º de dezembro

A próxima semana será marcada por um grande movimento para promover a doação no Brasil. O Dia de Doar, organizado e liderado pela Associação Brasileira de Captadores de Recursos (ABCR), acontece na próxima terça-feira, 1º de dezembro.

A data faz parte de uma campanha para promover o hábito da doação. É um movimento aberto ao público que queira se engajar no estímulo a um país onde doar faça parte do cotidiano.

“Cada organização que está participando faz a sua própria ação e faz o pedido de doações”, explica o diretor-executivo da ABCR, João Paulo Vergueiro.

No Brasil, a iniciativa começou em 2013, um ano depois da primeira edição, nos Estados Unidos. Para os norte-americanos, a data tem o nome de #GivingTuesday, que significa “terça-feira da doação”, e acontece na sequência de datas comerciais já famosas como a Black Friday. O #GivingTuesday é realizado na primeira terça-feira depois do Dia de Ação de Graças.

A projeção é que neste ano o número de doações online aumente por conta da pandemia da Covid-19. Por outro lado, o fato de não existir ativações presenciais pode impactar o resultado de alguma forma, alerta Vergueiro.

“Mesmo assim, as expectativas são altas! Estamos promovendo bastante o Dia de Doar nas redes sociais, trabalhando com influenciadores e vamos ter uma cobertura ao vivo no dia 1º de dezembro com várias lives”, afirma.

Em 2019, cerca de R$ 2,3 milhões foram arrecadados nos dias da ação, alta de 91% na comparação com R$ 1,2 milhão arrecadados em 2018. Do total, R$ 1,1 milhão foi doado através de plataformas online.

Live Dia de Doar

A live será transmitida no YouTube e Facebook do Dia de Doar das 9h30 às 12h e das 14h30 às 17h. O evento terá a participação do fundador do Doutores da Alegria, Wellington Nogueira, e da Thaís Lanarelli, da Rede Filantropia.

“Vamos fazer um giro do que está acontecendo no Brasil e no mundo em uma live com a cobertura deste dia, além de receber convidados do projeto, de ONGs, empresas, campanhas do Dia de Doar em outros países e muito mais”, comenta João Paulo Vergueiro.

Como aderir ao Dia de Doar?

Podem aderir ao Dia de Doar pessoas físicas, jurídicas, ONGs, órgãos de imprensa, igrejas, etc. Para participar da campanha e incentivar a população a criar o hábito da doação, clique aqui e faça o cadastro.

Se você quer doar para alguma entidade participante da campanha, clique aqui e faça a busca no mapa interativo.

The Intercept Brasil lança bolsa para repórteres negros; confira!

bolsa reporteres negros

A agência de notícias The Intercept Brasil divulgou nesta quinta-feira, 20, o lançamento de cinco bolsas para repórteres negros. O programa vai oferecer até R$ 3 mil para profissionais que realizarem investigações jornalísticas sobre diversos temas.

O bolsista selecionado passará por uma mentoria com um editor do The Intercept Brasil, além de um ciclo de formação online sobre o assunto.

“O que se espera dos bolsistas selecionados é que atuem na investigação e apuração dos fatos, produção do texto, apuração e checagem complementares (de acordo com as solicitações dos editores). No caso de pautas que envolvam vídeo, áudios e infográficos, por exemplo, ou elementos similares, o bolsista também deve atuar na produção dos roteiros”, diz a reportagem.

Como participar?

A candidatura deverá ser realizada através de formulário de inscrição e sugestão de pauta até 11 de dezembro. A seleção das pautas e bolsistas ocorrerá entre 14 de dezembro e 29 de janeiro e a publicação do resultado será feita até 8 de fevereiro.

Leia a reportagem completa aqui!

 

Skip to content